terça-feira, 27 de setembro de 2011

Ainda sigo sonhando.



Eu sei que se quero algo preciso seguir em frente e essa bagunça de sonhos todos precisa ser arrumada gradualmente enquanto ainda acredito... É por eu ser tão teimosa que ainda sigo nesse sonho, de pés cansados descalços nus. Não existe ainda a fórmula mágica de como se conseguir, mas um anseio leve breve de vontade de ir... Não quero perder a vontade, o equilíbrio das perguntas do aqui e agora posso! É possível que eu chore grite e até canse, mas desistir não quero pensar. Minhas expectativas são de açúcar entre noite e dia... Enfim, estou sonhando tanto com isso, com aquilo, com.

Vou deixar o espírito em paz, relaxado, com vontade de querer... Falando entre pássaros, baixinho, mas sussurros que voz, menos luz mais vida. Não é que eu vivo angustiada pela presença do futuro, o esperar é muito tempo pra mim. Talvez por isso eu escreva, talvez por isso precise pedalar entre os sonhos, talvez por isso esteja tão incomodada com o silêncio vindouro, mas talvez por isso eu consiga fechar e abrir os olhos sorrindo. O sensível é dramático! Sou puro drama! Minha ingenuidade está na malícia de observar a inocência de meus sonhos. Sei que vou conseguir, mesmo depois do tempo...

Se quiser juntar os detalhes sonhados conviva mais com eles. Adoce-se. E acredite no amanhã, no futuro, no momento que espera. É preciso seguir em frente antes de se esperar.

0 comentários:

Postar um comentário