quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Uma estrela um pedido você.



Agora é o momento exato de ter você desse lado do colo carente, amor. É outubro, mês do nosso aniversário, só nem sei se você lembra, mas eu sei do que eu lembro a cada data passada sozinha. Olho ao acaso o céu de luar cheio, eu vejo você, é você, quem mais poderia ser se não você. Se todos os dias eu acordo com esse meu único pensamento ficar com você seja lá onde for com quem estiver, sendo você, os dias serão menos dolorosos, coloridos, com cheiro de vida. Mas já não sei de nada. Não basta eu apenas querer e pedir você nas estrelas. E tudo porque olhei o nosso calendário, do nosso mês, e todas as recordações que vivemos e ainda esperamos viver.

Espero poder resolver logo tudo isso. Os pedidos já são muitos e minha dívida com esse e o outro mundo de amor está enorme sem espaço para um outro... O momento está chato sem prazer de você. Tudo muito acinzentado, com pouca magia, sem pedaços de céu e o clima cheio luau. Sempre olho as estrelas e procura a cadente delas e peço você. Volte logo ao leito, deixe misturar esse sono nosso velado veloz.

Vou te contar meu segredo: - quando você nos deixa assim sem querer sem saber se volta, fico aqui com meus pensamentos ditos de seus lábios lisos soltos para um beijo, e cheiro seu cheiro e sinto seus sentidos, e amo cada detalhe deixado nas paredes de nossos sonhos.

Tenho ficado sozinha, amor. Ando complicando o simples, mas te amando. Sigo. Claro que esperar você entre as estrelas é lindo sublime, mas não demore, não deixe que o luar de encanto termine e eu continue nesse vazio. Meu coração é cheio de você e só você pode esvaziar ele. Agora, prefiro olhar o luar estrelado. Entre os lenções. Apaguei a luz. Durma bem. A gente combina... amor.

E se você ainda não se lembrar daqueles nossos dias do calendário eu perco a última estrela cadente!

2 comentários:

Impressões de um cotidiano triste disse...

olahhh linda...coisa linda d+ essa postagem, agora te seguindo por aqui... xeruuu!

Keila Rodrigues disse...

A saudade apaixonada dói e ao mesmo tempo consola, porque é saudade de amor correspondido. Que as estrelas encham seus dias solitários de calma e beleza. E que elas a inspirem a escrever mais e mais. Abraço...

Postar um comentário